Fungetur: saiba tudo sobre esse incentivo ao turismo e como acessá-lo

De tempos em tempos o poder público apresenta iniciativas para aquecer a economia, reabilitando setores em crise.

Desse universo de auxílios governamentais surge o Fungetur (Fundo Geral do Turismo), uma solução de auxílio financeiro a empreendedores do mercado turístico.

Você já tinha ouvido falar do Fungetur?

Sabe como funciona esse fundo, para quem exatamente ele foi pensado e como acessá-lo?

O que é e como funciona o Fungetur?

O Fungetur é, basicamente, uma fatia do orçamento do Ministério do Turismo que foi disponibilizada a empreendedores do mercado turístico nacional.

A iniciativa visa ceder recursos, via financiamento, para microempreendedores individuais, microempresas e outras pessoas jurídicas que lidem diretamente com o turismo.

Os recursos podem ser usados para capital de giro, aquisição de bens, realização de obras de ampliação e modernização, dentre outros usos.

Esse aporte conta com centenas de milhões de reais que são movimentados e disponibilizados através de alguns bancos selecionados.

As principais instituições financeiras credenciadas para operar recursos do Fungetur, são:

Para ter acesso aos recursos do Fungetur, os empresários do turismo precisam entrar em contato com alguma das instituições financeiras ligadas ao fundo.

A tomada de crédito depende de alguns requisitos e ajustes formais. Veja quais são a seguir!

Como acessar essa oportunidade?

Antes de qualquer coisa, para ser coberta pelo Fungetur, a empresa precisa estar incluída no Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministérios do Turismo).

Para fazer o cadastro no banco de dados, basta acessar o site do Cadastur e seguir as instruções. É grátis e fácil.

Depois do cadastro, o empresário deve certificar-se que o seu CNPJ está “regular” ou “em implantação” nos sistemas do Cadastur.

Esses termos representam a salvaguarda de que a pessoa jurídica está devidamente regularizada em todos os âmbitos.

Por fim, o empreendedor deve suscitar uma cópia do certificado de cadastro no Cadastur e se dirigir a uma agência de um dos bancos credenciados para operar o Fungetur.

A concessão do crédito depende de uma análise individual da instituição sobre a empresa em questão.

Não é possível dizer quais são os critérios específicos usados para liberação dos recursos, pois cada instituição possui regras próprias.

Taxas, condições e modalidades de crédito do Fungetur

A taxa de juros fixa do Fungetur é, no momento, de 5% ao ano + o valor da taxa SELIC vigente no momento da assinatura do contrato.

Existem três modalidades de crédito a partir dos recursos do Fungetur, todas com a mesma taxa de juros, mas com algumas diferenças entre si.

Confira a abaixo mais detalhes sobre cada uma!

Financiamento de bens

Financiamento de projeto de investimento

Capital de giro isolado

Há alguma garantia ligada ao fundo?

As garantias relacionadas ao Fungetur devem ser consultadas junto à instituição financeira responsável pela operação do crédito.

Em geral, é possível dizer que pelo menos três fundos garantidores de créditos podem cobrir o Fungetur de alguma forma.

Veja quais:

A partir da análise feita sobre a empresa solicitante, a instituição financeira pode definir a qual fundo garantidor o crédito concedido pode ser vinculado.

Quem pode fazer a solicitação?

Como foi citado anteriormente, qualquer empresário atuante do setor do turismo pode fazer uma solicitação de financiamento via Fungetur.

É necessário apenas ter cadastro ativo no Cadastur e atender às regras para concessão de crédito.

Geralmente as empresas que têm acesso aos recursos são das seguintes áreas:

Vale ressaltar que o crédito só é concedido a empresas que comprovadamente atuem direta ou indiretamente no setor turístico.

Quais as vantagens do Fungetur?

O Fungetur nasceu justamente para facilitar a vida dos empresários do turismo e estimular o crescimento do setor, depois de mais de dois anos de recessão.

Dentre as principais vantagens desse fundo, estão:

Em suma, a principal vantagem do Fungetur é ser uma mão estendida para empresários que estavam em dificuldades por causa da crise sanitária.

As melhores formas de aproveitar o Fungetur

Para aproveitar bem os recursos do Fungetur, é imprescindível que o empresário tenha, antes de tudo, um bom projeto de aplicação do dinheiro.

Como vimos acima, existem três linhas de concessão de crédito, cada uma com suas regras.

Essas linhas e os seus parâmetros são uma espécie de balizador para o uso correto dos recursos.

Dessa forma, o empreendedor já toma o crédito tendo um norte sobre o seu uso, o que otimiza os investimentos na ponta da linha.

Algumas das melhores formas de fazer o dinheiro do Fungetur render, são:

Na retomada do mercado turístico, toda ajuda é bem-vinda!

Fungetur ajuda na retomada do turismo

Ao longo desse texto pudemos ver quão benéfico o Fungetur pode ser para a retomada do turismo no Brasil.

O nosso país é um lugar com muitas possibilidades nesse setor, que tem um grande potencial de geração de renda e de criação de vagas de emprego.

Entretanto, assim como em todo mundo, o turismo no Brasil ficou estagnado por causa das restrições necessárias para o combate da pandemia de coronavírus.

Desde meados de 2021 o mercado turístico ensaia uma reação, e incentivos, como o Fungetur, servem como uma injeção de ânimo aos empreendedores do setor.

Todos os esforços são bem-vindos para colocar o Brasil no topo do turismo mundial, que é o seu lugar de direito!

Como trabalhar com ecoturismo? Veja algumas dicas sobre a profissão e aprenda tudo sobre esse universo!

Assim como as demais áreas profissionais, o setor turístico é multifacetado.

Esse ramo oferece muitas possibilidades e, especialmente em países como o Brasil, também traz diversas oportunidades para quem deseja ingressar na área.

E dentro desse fascinante círculo de conhecimentos que é o turismo, existe o ecoturismo, ou turismo ecológico.

Você conhece esse ramo do turismo?

Ou, quer saber como trabalhar com ecoturismo?

Nós vamos te ajudar!

O que é o ecoturismo?

O ecoturismo é a modalidade do turismo que está focada em visitas guiadas a parques, florestas, áreas montanhosas e outros locais naturais.

Para que o ecoturismo seja praticado, o local visitado deve ser totalmente preservado e o mais selvagem possível.

Por esse motivo, essa modalidade do turismo está totalmente relacionada à preservação do meio ambiente e à sustentabilidade.

Outra grande característica do turismo ecológico é a conexão profunda com a natureza que os turistas experimentam ao longo dos trajetos.

Brasil: destino certo dos ecoturistas

O Brasil é um país extremamente privilegiado em termos de atrativos naturais e áreas preservadas.

Por causa disso, o território brasileiro torna-se um local bastante propício para a prática do ecoturismo.

Segundo dados levantados pelo Governo Federal, só em 2021 mais de 16,7 milhões de pessoas fizeram visitas às áreas de preservação natural federais.

Inclusive, muitos estrangeiros vêm ao Brasil com o único e exclusivo propósito de aproveitar a nossa natureza.

Todo esse sucesso faz do turismo ecológico um celeiro de oportunidades para brasileiros que desejam saber como trabalhar com ecoturismo e sonham em atuar na área.

Ecoturismo e preservação ambiental: dois lados de uma mesma moeda

Quem quer saber como trabalhar com ecoturismo precisa ter em mente que sem a preservação do meio ambiente, não há ecoturismo.

Por isso, antes de qualquer coisa é necessário educar-se nesse sentido.

O governo brasileiro tem empenhado esforços no sentido de estimular o ecoturismo para assegurar também a preservação ambiental.

Entre as medidas, está a de conceder à iniciativa privada o controle de parques e reservas naturais.

Dessa forma, essas áreas recebem uma maior proteção, ao mesmo tempo que o mercado do turismo ecológico se aquece e mais pessoas podem ter contato com a natureza virgem.

A sustentabilidade é um assunto sério e quanto mais pessoas se engajarem nessa luta, melhor.

O que faz um profissional de ecoturismo?

Como trabalhar com ecoturismo de aventura nas cachoeiras
O Guia de Ecoturismo é responsável por conectar o seu grupo com as paisagens selvagens.

O Guia de Ecoturismo precisa lidar com diversas atividades que se completam, visando oferecer passeios realmente satisfatórios.

Esse profissional precisa preparar roteiros, estudar as condições de trilhas, estradas e outros locais, visando a tranquilidade e conforto dos turistas.

Bem como, esse indivíduo precisa ter contato com pessoas nativas das áreas que serão visitadas, pois elas podem ajudar com suporte às atividades turísticas.

Além disso, conforme o passeio avança e a natureza é desbravada, os turistas precisam ser conscientizados sobre a necessidade de preservar a natureza, respeitando animais e plantas que estão no seu habitat natural.

É necessário lembrar que o ecoturismo visa a conexão do ser humano com a natureza, e não a adaptação do espaço natural às necessidades humanas imediatas.

Como eu posso me tornar um profissional de ecoturismo?

Agora, chegou o momento do artigo que você, que quer saber como trabalhar com ecoturismo, tanto esperou.

Depois de entender melhor essa profissão tão necessária e fascinante, leia abaixo os passos básicos para se tornar de vez um profissional de ecoturismo.

Acompanhe!

Antes de tudo, se prepare corretamente

Se você chegou até aqui, significa que tem algum interesse em se tornar um Guia de Ecoturismo.

Nesse caso, o primeiro passo é investir em educação no setor.

Uma ótima opção para estudar o ecoturismo é o curso técnico de Guia Especializado em Atrativo Turístico Natural, oferecido pelo SENAC. 

Esse e outros cursos na área podem instruir corretamente os aspirantes ao setor.

Por fim, vale destacar também que o Guia de Ecoturismo precisa estar em forma, por causa das características da profissão.

Então, antes de mais nada cuide do seu condicionamento físico.

Desenvolva o perfil do profissional de ecoturismo

Assim como em qualquer profissão, o profissional de ecoturismo precisa ter um perfil específico.

Para lidar com pessoas, o Guia de Ecoturismo precisa ser comunicativo, proativo, energético, alegre e amável.

Outro fator bastante importante é o conhecimento aprofundado sobre vários aspectos da profissão.

Os turistas costumam perguntar sobre a história e tradição que envolve a região que está sendo visitada, e o Guia de Ecoturismo precisa saber responder.

Também é esperado desse profissional uma expertise sobre técnicas de sobrevivência, resolver problemas com poucos recursos, comportamento de animais e tudo que envolve um turismo responsável.

Escolha um dos tipos de ecoturismo existentes para ser a sua especialidade

O ecoturismo se divide em três áreas distintas, que abordam aspectos diferentes da atividade.

A jornada de quem quer saber como trabalhar com ecoturismo passa obrigatoriamente pela escolha de uma dessas áreas para se especializar.

Conheça cada uma delas abaixo!

Ecoturismo de observação 

O ecoturismo de observação é a modalidade padrão do ecoturismo.

Nesse tipo de atividade o guia leva os turistas para contemplar a natureza, literalmente.

São passeios de barco, de carro aberto ou a pé, apenas para observar as formações naturais, animais selvagens e plantas.

Ecoturismo de aventura

Como o seu nome já delata, o ecoturismo de aventura é uma modalidade mais radical da atividade.

Aqui, o Guia de Ecoturismo leva o seu grupo para a exploração de matas, descidas de cânions, prática de esportes radicais em meio à natureza, acampamentos para prática de um estilo de vida mais rústico e etc.

Ecoturismo de luxo

Entende-se por ecoturismo de luxo a estadia de turistas em hotéis e resorts em meio à natureza.

Nessa modalidade as pessoas apenas contemplam a natureza, tendo um contato mais direto com ela, mas sem abrir mão do conforto e do lazer.

Se regularize

No Brasil, infelizmente muitos profissionais de ecoturismo não têm o apoio de que precisam, e por isso trabalham na informalidade.

Porém, para trabalhar com ecoturismo corretamente, é preciso estar legalizado e devidamente preparado.

Veja abaixo os requisitos básicos:

Além da parte formal da regularização, o Guia de Ecoturismo precisa desenvolver o seu negócio profissionalmente.

A ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), é uma das entidades que oferecem apoio a profissionais da área com treinamentos, palestras e acompanhamento.

Preservação do meio ambiente e vida sustentável: uma responsabilidade de todos nós

Guia de ecoturismo e a sustentabilidade
Cuidar da natureza é cuidar de nós mesmos.

Não é de hoje que especialistas apontam para a necessidade de preservar a natureza.

E para que não apenas o ecoturismo subsista, mas para que o planeta terra, a nossa casa, não seja destruído, precisamos desenvolver hábitos de vida sustentáveis e preservar a natureza ao máximo.

Essa é a última, mas principal lição endereçada a você que quer saber como trabalhar com ecoturismo.

O protagonismo e a atuação das mulheres no mercado de turismo

O Brasil é um dos principais exemplos da forte atuação das mulheres no turismo. Presente em todos os nichos, esse público fortalece o setor e abre cada vez mais portas para o engajamento feminino.

Na base, as mulheres fazem a diferença tocando seus empreendimentos sozinhas ou então comandando empresas já com muitos funcionários. São líderes natas que encaram de frente o desafio de estar em um mercado altamente competitivo como o de turismo.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo constatou que as mulheres representam a maior parcela do total de servidores e colaboradores da Pasta, ajudando a transformar o turismo e a cultura do país.

Já de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de participação feminina na força de trabalho foi de 54,5% em 2019. Estatísticas mais recentes indicam que 57% delas estão à frente dos negócios turísticos no Brasil.

Isto é: as mulheres dominam o mercado turístico e pretendem expandir essa atuação mais ainda daqui para a frente. Oportunidades não faltam! Quer entender melhor sobre a atuação feminina no turismo e como a inovação tecnológica pode ampliar o ingresso delas de forma significativa? Acompanhe o artigo!

Força da mulher nos mais diversos nichos do turismo

Já se foi o tempo em que as profissões eram rotuladas entre masculinas e femininas.

Antigamente, quando se falava de emprego para mulheres no turismo, logo era relacionado o cargo de comissárias de bordo. Hoje, contudo, esse estigma tem sido quebrado.

Pouco a pouco elas foram conquistando espaço nos mais diversos segmentos. Elas ainda tomam conta das oportunidades para aeromoças, claro, mas também se colocam em outras posições no mercado, sobretudo abrindo seus próprios negócios.

Vale lembrar que as mulheres conseguem se manter ativas no turismo mesmo diante da ainda recorrente disparidade salarial entre elas e os homens, além de outras dificuldades que costumam surgir no meio do caminho.

Exemplos brilhantes

A jornada é longa e árdua, mas traz resultados expressivos e surpreendentes. Podemos citar, por exemplo, o destaque de Jucelha Carvalho, CEO da Smart Tour Brasil, única startup brasileira a compor o ranking das TOP 100 Tourism Startups da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Especializada em roteiros inteligentes, a empresa de Jucelha se diferenciou por apresentar inovação tecnológica e modernidade. A empreendedora conquistou espaço por priorizar temas de alta relevância: sustentabilidade, acessibilidade e ainda o imediatismo da sociedade.

Está aí uma ideia encabeçada por uma brasileira, que evidencia como o turismo e a tecnologia precisam se atrelar para funcionar bem hoje em dia. Além disso, serve para se ter uma noção de como as mulheres surgem impactando o turismo não somente em serviços locais, como também na internet, obtendo grande alcance.

Além disso, há Magda Nassar, presidente da ABAV Nacional (Associação Brasileira de Agências de Viagens). Hoje com 66 anos, a executiva começou sua carreira no turismo receptivo aos 19 anos de idade, atuando como guia turística. Começou de baixo, abriu sua própria empresa de turismo aos 26 anos e hoje colhe os frutos.

Porém, segundo Magda, atingir posições de liderança no turismo ainda é um desafio enorme para as mulheres brasileiras. “É difícil ser mulher nesse meio. Apesar da linha de frente de trabalho ser composta majoritariamente por mulheres, ainda é difícil encontrá-las em cargos de gerência para cima”, pontuou ela em entrevista.

Soluções que impulsionam o empreendedorismo feminino no turismo

Com o mundo dinâmico e cada vez mais exigente, os empreendimentos de turismo precisaram também se adaptar e correr contra o tempo para atender as expectativas dos mais variados públicos.

À frente de milhares desses negócios estão elas, as mulheres. De acordo com um estudo do Global Entrepreneurship Monitor 2019/2020 em parceria com o Sebrae, há mais de 30 milhões de empreendedoras no Brasil, representando 48%. O país, falando nisso, é o sétimo com o maior número de ‘donas de seu próprio negócio’.

Por ter nascido em meio a esse ‘boom’ de novas startups, além de micro, pequenas e médias empresas lideradas por mulheres, o Paytour está mais do que preparado para fomentar o empreendedorismo feminino no setor de turismo receptivo, um dos mais visados por esse público atualmente.

As soluções oferecidas pelo Paytour englobam a alta conectividade e modernidade de negócios de turismo receptivo. Tudo é estudado para por o empreendimento no universo digital da forma mais assertiva possível. Desse modo, a mulher que atua analogicamente pode ampliar sua atuação e ver sua marca enxergada por muito mais pessoas, centenas, milhares e por que não milhões?

Na internet a ambição toma proporções gigantescas, inclusive quando falamos de turismo. Empresas brasileiras podem atravessar fronteiras com uma plataforma que disponibiliza vendas dinâmicas, organizadas e seguras aos clientes. Mulheres à frente de seu tempo, que visam o crescimento e, além disso, o reconhecimento, precisam se colocar no mundo online para alcançar seus objetivos.

O que acha de contar com o Paytour para dar esse passo à frente em seu negócio de turismo? Uma equipe está pronta para entender o seu negócio e potencializá-lo de acordo com o que você deseja. Quer saber o que pode ser feito?

Quer saber ainda mais detalhes desse atendimento especializado para a mulher empreendedora no turismo? Veja só o que as ferramentas do Paytour podem proporcionar:

Ou seja, com o Paytour sua empresa estará preparada para competir no atual mercado!

O passo a passo completo de como renovar o certificado Cadastur

Renovar o certificado Cadastur é fundamental para qualquer empresa de turismo receptivo passar confiança e respeitabilidade aos consumidores. Com um mercado altamente competitivo, possuir essa chancela é importantíssimo.

Além de disponibilizar vantagens aos fornecedores de turismo, o Cadastur indica que a empresa oferece a segurança e qualidade dos serviços. Desse modo, os clientes se sentem mais confortáveis em fechar negócio e retornam à comprar.

Vale dizer que o Cadastur se tornou um braço poderoso do Ministério do Turismo para que as empresas respeitem as normas estabelecidas pela Constituição na hora de vender atrativos turísticos e demais produtos do segmento. 

Ficar ligado no mercado é essencial para qualquer empreendedor que deseja ser dono de um selo de turismo responsável.

O que acha de conhecer alguns passos para renovar o certificado Cadastur?

Acompanhe o artigo do Paytour.

Quando renovar o certificado Cadastur?

Antes de falarmos sobre como e quando renovar o certificado Cadastur, é importante entender o que de fato ele é. Trata-se de uma ação do Ministério do Turismo, em parceria com Órgãos Oficiais de Turismo das Unidades da Federação, para formalizar e fiscalizar as empresas de serviços turísticos do Brasil. 

Atualmente, quem atua nessa área precisa estar de acordo com o Cadastur, pois o certificado é como se fosse uma chave para abrir portas para mais clientes e se tornar uma referência no mercado do turismo. 

Além disso, para vender turismo de maneira legal no território brasileiro, é necessário ter em mãos o certificado Cadastur e respeitar as normas exigidas pelo órgão. Uma delas, é a renovação periódica, que é bem simples de fazer.

Empresários e microempreendedores individuais (MEI) que atuam nas seguintes áreas do turismo devem obter e renovar o certificado Cadastur. Veja:

A obtenção e renovação do certificado Cadastur é opcional para empresas de outros ramos. Veja abaixo: 

Renovando o certificado Cadastur, você automaticamente continua garantindo sua participação em programas de qualificação oferecidos e apoiados pelo Ministério do Turismo. 

Estando em dia com essa documentação também é possível conseguir mais financiamentos em bancos oficiais, apoio em eventos, feiras e ações desenvolvidas pelo Mtur.

Importante dizer que a renovação do certificado pode ser solicitada 90 dias antes do término da validade do documento e o deferimento estará condicionado à análise do órgão estadual do turismo. 

Conheça detalhadamente o que é o certificado Cadastur e quais os motivos para ter no seu negócio clicando aqui.

Passo a passo para conquistar e renovar o certificado Cadastur 

Quer saber como obter e renovar o certificado Cadastur? No passo a passo abaixo você entende como fazer isso do começo ao fim - do primeiro cadastro até a renovação de fato. 

Cadastro

O primeiro passo para conquistar o certificado Cadastur é preciso ter acesso ao sistema, através do login no Gov.br. Para quem já possui acesso basta clicar aqui.

Para quem ainda não possui acesso ao portal Gov.br, clique aqui e faça o cadastro na plataforma.  

Ao abrir a tela clique no campo “Cadastrar Prestador” para selecionar a atividade exercida e preencher o CNPJ da empresa. A partir daí, o sistema irá buscar os dados na Receita Federal. 

Vale destacar que a documentação cobrada será o número do CNPJ com Atividade Econômica (CNAE) em acordo com o cadastro solicitado. 

Além disso, o prestador deverá informar se é MEI (Microempreendedor individual). O número do CPF do empresário deverá ser informado no respectivo campo. 

Preenchimento do formulário eletrônico de cadastro (Dados PJ e Dados Comerciais)

Depois de realizar o cadastro será preciso preencher o formulário eletrônico. Em cada campo haverá orientações para o preenchimento. E após preencher os campos solicitados, clique em “prosseguir” para registrar as informações. 

A documentação cobrada será o número do CNPJ com Atividade Econômica (CNAE) em acordo com o cadastro solicitado. Caso seja MEI, o prestador deverá informar o CPF no respectivo campo. 

Preenchimento do formulário eletrônico de cadastro (Informações da Atividade)

O solicitante precisa completar as informações no campo “Informações da Atividade” sobre as características da empresa. Os prestadores que realizam transporte turístico (Transportadora Turística ou Agência de Turismo) podem registar os dados dos seus veículos ou embarcações.

Caso seja um Guia de Turismo-MEI, será preciso completar as informações sobre a categoria de atuação: 

A documentação necessária para Guias de Turismo será o certificado de conclusão de curso técnico em guia de turismo que deverá ser anexado ao sistema. 

Já para transportadoras Turísticas ou Agências de Turismo que exercem transporte turístico, será necessário:

Termo de Responsabilidade

Depois de realizar o preenchimento de todos os campos e abas do formulário eletrônico, o prestador deve ler e aceitar o Termo de Responsabilidade presente no site. 

Recebimento do certificado e selo

O certificado e o selo serão liberados após a análise do órgão estadual de turismo. Vale destacar que os documentos serão disponibilizados em formato digital para utilização imediata. 

A emissão e análise dos documentos estão ligadas ao cumprimento dos requisitos de cadastro e nas pendências com os órgãos, por parte do prestador. 

Para acessar o certificado é necessário realizar login no site do Cadastur

Renovação do certificado Cadastur - Simples de fazer!

A renovação do certificado Cadastur deve ser solicitada a partir de 90 dias do término da validade do documento e o deferimento dependerá da análise do órgão estadual de Turismo.

Para dar andamento à renovação do cadastro Cadastur, é preciso entrar no sistema e clicar no campo “Gerenciar Atividades”.

Logo em seguida, clique no ícone do cadastro a ser renovado e selecione a opção “Renovar Atividade” no topo da página. 

Viu só como é simples? Portanto, não há desculpas para deixar a renovação do certificado Cadastur de lado. Coloque isso em sua agenda o quanto antes!

Importância da renovação do certificado Cadastur?

O Cadastur é fundamental para quem atua no setor de turismo, sobretudo no ramo de receptivos, eventos e excursões.

O certificado garante várias vantagens e oportunidades de negócios, além de ser uma importante fonte para consulta por parte dos turistas. 

Por isso, estar em dia e realizar a renovação do certificado Cadastur é essencial para que a empresa continue a passar credibilidade e segurança aos clientes.

Sua empresa de turismo vendendo mais!

O Brasil é um país de dimensões continentais e por isso possui um enorme potencial turístico e a renovação do certificado garante a todos os envolvidos segurança e qualidade. Ou seja, significa uma certeza maior de concretização de novas vendas!

Quer saber detalhes de como reorganizar a sua empresa para alavancar os negócios e o faturamento? 

O Paytour tem a expertise necessária para te ajudar em todo o processo, auxiliando na melhoria do sistema de gestão de vendas, proporcionando uma plataforma dinâmica para vendas online e avaliando as características de seu empreendimento. O que acha de conhecer nossas soluções?

Esperamos que tenha gostado de conhecer mais sobre a renovação do Cadastur. Entre em contato conosco! Vamos ajudar você a potencializar sua empresa de turismo receptivo e se tornar uma referência no mercado. Compartilhe esse artigo com seus amigos e volte mais vezes!

O que é o certificado Cadastur e quais os motivos para ter no seu negócio

Na área do turismo os produtos e serviços são altamente competitivos e lançar mão de bons artifícios para crescer neste mercado é essencial para se destacar. Uma forma de ganhar confiança e respeitabilidade do consumidor aqui no Brasil é obter o certificado Cadastur.

Você já ouviu falar dele? 

O Cadastur pode oferecer vantagens aos fornecedores de turismo, sejam pessoas físicas ou jurídicas, do mesmo modo que favorece - e muito! - a vida dos clientes que visam viajar com segurança e qualidade de serviços.

Vale dizer que, nos últimos tempos, o Cadastur se tornou um braço do Ministério do Turismo para que as empresas respeitem as normas estabelecidas pela Constituição na hora de vender atrativos turísticos e demais produtos do segmento. 

Estar atento ao mercado é fundamental para qualquer empresa que queira ser dono de um selo do turismo responsável. O que acha de aprender o que é o certificado Cadastur e como obtê-lo?

Acompanhe o artigo e fique por dentro. 

O que é Cadastur?

O Cadastur é uma ação do Ministério do Turismo em parceria com Órgãos Oficiais de Turismo das Unidades da Federação para formalizar e fiscalizar as empresas de serviços turísticos do Brasil. 

Hoje em dia, quem atua nessa área, principalmente dispondo de atrativos turísticos em seu catálogo de produtos, precisa estar de acordo com o cadastro no Cadastur. É como se fosse uma chave para abrir portas para mais clientes e se tornar uma referência. 

Vale destacar que, para vender turismo de maneira legal em todo o Brasil, é preciso ter em mãos o certificado Cadastur e, claro, respeitar as normas exigidas pelo órgão. 

Para conseguir esse certificado, contudo, sua empresa precisa estar em dia com determinados critérios requisitados pelo Ministério do Turismo, que serão citados em tópicos mais para a frente.

O Cadastur é reservado obrigatoriamente aos microempreendedores individuais (MEIs) que atuam nas seguintes áreas do turismo:

Além disso, para algumas empresas o Cadastur é opcional. Confira os casos:

Ao possuir um certificado Cadastur, você garante participação em programas de qualificação promovidos e apoiados pelo Mtur. Também consegue acesso a financiamento em bancos oficiais, apoio em eventos, feiras e ações pelo Ministério do Turismo.

São todos adventos que beneficiam seu empreendimento de alguma forma, afinal, ter o aval do próprio governo federal eleva muito o nível de qualquer empresa.

Vantagens do certificado Cadastur para seu negócio

Você pode perceber que o certificado do Cadastur ajuda muito as empresas que trabalham com turismo no Brasil, inclusive aquelas em que o cadastro é opcional. Veja a seguir algumas das principais vantagens de obtê-lo.

Padrão de qualidade

O Cadastur não emite certificado para qualquer negócio. Os critérios utilizados pelo Mtur garantem que o prestador de serviço ofereça os padrões de qualidade estabelecidos pela lei. 

Garantia de qualidade

Ter o certificado Cadastur é uma maneira segura dos empreendedores atestarem a qualidade oferecida pelos seus serviços. Conforme já dito aqui neste artigo, é como se fosse um selo de que é realmente um serviço bom e que vale a pena ser consumido.

Segurança

Além da qualidade, o Cadastur garante a segurança esperada aos turistas que irão realizar reservas com tranquilidade. 

Facilidade de pesquisa

Vale frisar que através da internet (principal meio para pesquisa de roteiros e indicações de viagens) milhares de pessoas definem seu destino. 

E através do portal do Cadastur qualquer pessoa pode acessar a lista de empresas que possuem o certificado. Por isso, é fundamental que o seu empreendimento conquiste essa chancela. 

Como obter o certificado Cadastur?

Para conquistar o certificado Cadastur é preciso estar dentro de alguns pré-requisitos, veja:

Ao estar em conformidade com as regras acima, o empreendedor deverá acessar a sua conta no GOV.BR (caso não possua uma conta, será necessário realizar o cadastro). 

Logo em seguida ele precisará:

Na hora de fazer esse cadastro, tenha em mãos os documentos necessários para preencher todas as etapas. O documento de identificação (RG) ou documento de estrangeiro, assim como certificado de conclusão de curso técnico em Guia de Turismo demonstrando a categoria de atuação são essenciais.

A validade do certificado emitido através do Cadastur pelo Ministério do Turismo será de 2 anos.

Para mais informações ou dúvidas você pode entrar em contato com os canais de atendimento disponíveis no site do Cadastur na aba “Fale Conosco” que oferece telefones para contato de acordo com o estado de atuação da sua empresa. 

Se preferir você pode enviar um email para atendimento.cadastrur@turismo.gov.br

Certificado Cadastur + plataforma eficiente para vender mais!

Não há dúvida de que o certificado do Cadastur vai potencializar o seu empreendimento turístico. Os consumidores enxergarão os seus serviços com outros olhos e certamente isso trará diversas novas oportunidades.

Além de seguir a Legislação brasileira, você pode melhorar a performance de seu negócio apostando em uma plataforma de reservas online, que disponibilize todo o tipo de produto / serviço para seus clientes de forma dinâmica e 24 horas por dia.

Ao ingressar no mundo digital, você abre um leque imenso de possibilidades para vender mais e com mais eficiência, garantindo alta recorrência com muito mais facilidade, até porque o relacionamento com os clientes ficará mais próximo e frequente.

No Paytour, você tem todas as orientações necessárias para cumprir as normas legais, tal como a obtenção do certificado Cadastur, e ainda recebe ajuda profissional na hora de criar uma interface online de primeira linha para vender turismo para todo o Brasil, sem qualquer obstáculo, economizando tempo e dinheiro.

Se você atua com turismo receptivo, tem uma agência de excursões ou de receptivos, oferece passeios e atividades de lazer, ou então é um operador de ecoturismo, pode contar com a expertise do Paytour para alavancar suas vendas.

Até mais!

6 passos para criar um plano de negócios para o turismo receptivo

Um bom plano de negócio para o turismo receptivo é, geralmente, a porta de entrada para um universo de acertos neste segmento. Com um projeto estruturado, você tem como saber por onde começar e qual caminho percorrer com o seu empreendimento.

E quando se fala em turismo receptivo, é necessário pensar em pilares estratégicos antes de começar a desenhar o plano.

Um negócio que comercializa atrativos turísticos e demais produtos relacionados ao receptivo de viagens precisa ter ao seu favor a localização e a infraestrutura. Além disso, é importante que existam pontos de atração, como áreas com recursos naturais e de patrimônio histórico e cultural.

Tem uma região assim ao seu dispor para trabalhar?

Então só falta elaborar seu plano de negócios para o turismo receptivo ser implementado com eficiência e você começar a colher os frutos de seu investimento!

Para explicar melhor como funciona um planejamento para o setor de turismo receptivo, elaboramos um artigo com os tópicos essenciais.

Acompanhe!

O que é turismo receptivo e a sua importância no mercado

Basicamente, o turismo receptivo é aquele que visa garantir o conforto e a acessibilidade dos turistas que chegam em seu destino. 

Esse setor engloba serviços que ajudam as pessoas em seu deslocamento, na obtenção de passeios e excursões, assim como de roteiros e visitas guiadas. Todo e qualquer turista precisa de apoio na hora de viajar, seja a trabalho, estudo, lazer ou simplesmente com fins religiosos.

Ou seja, empresas de turismo receptivo serão sempre requisitadas e valorizadas quando elas oferecerem serviços de qualidade. O mercado é amplo e segundo as estimativas atuais, tem tudo para crescer cada vez mais, então vale a pena aprender como fazer um bom plano de negócios para o turismo receptivo.

Apostar em um negócio desse nicho significa também estimular o crescimento de praticamente toda a indústria turística que cerca a área de atendimento. Seu empreendimento vai beneficiar, por exemplo, a hotelaria, a gastronomia, as agências de viagens, os parques temáticos, o setor da aviação ou de transporte rodoviário, entre outros segmentos.

Todos ganham, inclusive você.

Como elaborar um plano de negócios para o turismo receptivo

O plano de negócios é essencial para empresas de qualquer ramo, inclusive de turismo.

Trata-se de um documento que traça as metas e os percursos possíveis para que essas metas sejam alcançadas.

É uma etapa primordial para evitar erros desnecessários na hora de colocar tudo em prática, pois você terá avaliado as possibilidades e as consequências antes de colocar a mão na massa.

Selecionamos a seguir os tópicos mais importantes para serem incluídos em seu planejamento de negócios de turismo receptivo. Confira!

1) Estudo do setor

Esse é o primeiro passo na hora de montar um plano de negócios: saber onde se está pisando.

Estude o setor por inteiro, como está o mercado atualmente, que nichos estão em crescimento e em decadência, se o cenário é favorável e as perspectivas dos especialistas.

Segundo muitas entidades do turismo, o segmento tem tudo para decolar no pós-pandemia. Gilson Machado, ministro do Turismo, corrobora essa afirmação. “Seremos ainda melhores e todo o nosso potencial será transformado em realidade, fazendo com que nosso país seja mais conhecido e, principalmente, valorizado”, disse ele em entrevista recente.

2) Nicho vislumbrado

Dentro do mercado do turismo receptivo, enxergue o nicho que mais se adequa ao seu perfil empreendedor, aliando claro às possibilidades oferecidas pela localização de atuação, uma vez que esse tipo de negócio depende muito da questão geográfica. 

3) Análise da concorrência

Junto à escolha do nicho, procure analisar também quais são as empresas concorrentes que já tem certa relevância em sua região.

Observe os produtos e serviços oferecidos, a forma de atuação, o que eles não fazem (ainda), as possíveis falhas e os acertos, o feedback dos clientes e a autoridade da marca frente ao mercado.

Mapeie a concorrência no seu plano de negócio de turismo receptivo

4) Produtos e serviços oferecidos

Decidiu qual será a área de atuação de sua empresa de turismo receptivo?

Então é hora de determinar quais serão os produtos e serviços oferecidos.

Leve em conta os concorrentes analisados para definir uma cartela diferenciada e seja contido, não dê um passo maior que a perna incluindo serviços demais.

5) Público-alvo e persona

Seu negócio visa atender quem?

Turistas de negócios?

Famílias?

Aventureiros?

Idosos?

Tenha em mente quem é o público que geralmente procura o seu serviço de turismo receptivo. Depois, mapeie a persona de sua empresa, que nada mais é do que um perfil específico do cliente que vai procurar sua empresa e finalizar a compra.

6) Sistema de gestão

Algo que o Paytour entende bem: gestão operacional e financeira eficiente e que permite vender mais.

Em seu plano de negócios, não deixe de incluir qual será o sistema usado para gerenciar as suas vendas, as disponibilidades e reservas, o envio de vouchers, cálculo de lucro, recebimento de pagamentos, entre outros processos.

Um ambiente online para fazer tudo isso é muito importante para negócios modernos e que desejam crescer de forma organizada.

A melhor ajuda para montar seu plano de negócios!

Você não precisa estar sozinho na hora de montar um plano de negócios para o turismo receptivo. Esse processo exige atenção em todos os passos e foco na hora de escolher as melhores opções para seu negócio.

Ter especialistas que entendem do segmento para auxiliar na elaboração desse projeto pode ser a alternativa certa para começar o empreendimento com o pé direito. Um bom plano diminui muito a margem de erro na hora de colocar em prática, ou seja, evita que aconteça o que todo empreendedor tem medo.

O Paytour tem expertise para colocar o seu negócio em um sistema de gestão estruturado e dinâmico, com ferramentas úteis, garantindo ao cliente a melhor experiência de compra. Desde a venda até o momento do atrativo turístico, transporte, guia, ou outro serviço, você vai oferecer uma experiência única, fidelizando o cliente.

O que acha de dar um passo à frente e começar a elaborar já o plano de negócios para sua empresa turística?

Conte com a gente para dar uma mãozinha em seu projeto!

Como ganhar dinheiro com turismo receptivo

Com a pandemia, muitos empreendedores se viram em um mar de dúvidas sobre os ramos que vão se fortalecer e aqueles que vão despencar.

Uma notícia que pode ser reconfortante para quem deseja investir no turismo receptivo daqui para a frente é que o "novo normal" já começou. Apesar da pandemia não ter acabado ainda, está perdendo força, sobretudo por conta da adesão à vacina.

O surgimento de novas variantes como a ômicron e surtos de Influenza não representam perigo, segundo diversos especialistas. “A queda do turismo será menor do que se previa no início da pandemia”, disse o presidente da Gol em entrevista recente ao Estadão.

Portanto, quem está pensando em apostar suas fichas em atrativos turísticos, negócios de roteiros e excursões, passeios e demais serviços voltados ao turismo receptivo, não deve temer o momento atual e nem o que vem pela frente. Afinal, o mundo está procurando, cada vez mais, maneiras de ter uma vida mais leve, com experiências ricas e longe dos problemas.

Por que não dar um passo à frente em um empreendimento nesse segmento então?

Para explicar melhor sobre como ganhar dinheiro com turismo receptivo, elaboramos este artigo.

Acompanhe!

Turismo receptivo é para quem?

O turismo receptivo é uma das áreas do turismo mais atrativas do ponto de vista do setor terciário. No entanto, ela depende de uma série de fatores para alcançar o sucesso.

Um deles é o perfil de quem vai trabalhar para colocá-lo para funcionar. 

É preciso saber lidar com pessoas, pois mesmo aqueles empreendedores que não atenderão diretamente o cliente, precisarão estar em constante contato com fornecedores, parceiros e colaboradores dos serviços turísticos oferecidos.

Além disso, quem visa abrir um negócio de turismo receptivo, precisa entender que o ramo tem exigências geográficas - não muito estáticas, mas que devem ser levadas em conta.

É mais fácil, digamos assim, oferecer turismo receptivo em localizações que disponham de:

Essa é uma lista básica de requisitos para pensar na hora de planejar uma agência do segmento. Com esses pilares em ordem, há muitas formas de se diferenciar e ganhar dinheiro com turismo receptivo.

Aliás, se diferenciar é um termo-chave para quem vai entrar no turismo receptivo de cabeça a partir deste ano.

Cada vez mais sofisticado, esse setor pede que os novos empreendimentos sejam diferentes em relação não só aos produtos e serviços oferecidos, como também ao sistema de operação, atendimento, marketing, entre outros pontos.

Isso tem acontecido por duas razões principais.

Há um boom de empresas competindo o mesmo espaço e, de modo geral, os consumidores de viagens do Brasil e do mundo têm acompanhado as novidades tecnológicas e do mercado, portanto, querem cada vez mais o melhor que se tem por aí. 

É a sua chance então de se destacar e lucrar comercializando excelência em recepção.

O que acha?

Se precisa de uma ajudinha para começar a ganhar dinheiro de verdade com excursões, passeios, eventos e tudo o mais, o Paytour tem soluções voltadas exatamente para isso.

Serviços de turismo receptivo para ganhar dinheiro

Além de ser um segmento muito valorizado, o turismo receptivo tem o lado bom de dispor de um leque de possibilidades aos empreendedores. São muitos e muitos serviços que podem ser explorados e renovados para atrair e fidelizar clientes. 

Abaixo listamos algumas opções.

Transporte 

Primeiramente, há serviços considerados essenciais e que dificilmente ficarão em baixa no mercado. Um deles é o traslado do aeroporto para a hospedagem e vice e versa, assim como transporte para pontos turísticos. Quem visa atuar com excursões também pode tirar proveito da questão logística e de locomoção, pois é um fator que o viajante presta muita atenção.

Roteiros e guias

Outra sugestão para ganhar dinheiro com turismo receptivo é trabalhar com serviços que englobam roteiros e guias, sobretudo quando possuem versões personalizadas, daquelas que fazem o gosto do cliente. Lembre-se que o consumidor hoje está mais exigente, quer se planejar direito e geralmente não quer perder muito tempo, então vale a pena se diferenciar nesse aspecto.

Passeios direcionados

Qualquer passeio tem potencial para fazer a sua empresa lucrar. O importante é que esse serviço seja vendido com a estratégia certa. Especializar-se em um atrativo turístico direcionado para um certo público pode ser uma maneira garantida de conquistar mercado e reconhecimento, afinal, você se tornará uma autoridade no assunto. Mesmo que sua agência venda passeios para diversos nichos, tente ter uma expertise, por exemplo: excursões para a terceira idade; eventos de negócios; ecoturismo.

Produção de eventos

Esse tipo de serviço também compõe o turismo receptivo, sabia? Há empreendimentos que escolhem somente reservar o espaço para o evento, outros atuar com o traslado ou com a reserva de hotéis e restaurantes. Mas para se destacar, uma ótima ideia é ampliar a atividade para toda a formatação do evento, com parceiros e fornecedores próprios.

Vender turismo na internet é sinônimo de sucesso

Como você pode notar, o turismo receptivo está em alta e vai continuar crescendo à medida que a sociedade começa a se adaptar ao "novo normal". Também pode ver que o setor é amplo e cheio de possibilidades.

Porém, para aproveitar as vantagens desse mercado ao máximo, é preciso ir além do espaço físico para vendas. Hoje, marcar presença na internet é o maior acerto de qualquer empresa de turismo, dizem os especialistas. 

Aqui no Paytour, assistimos de camarote a trajetória de sucesso de nossos clientes que investem no online.

Os processos ficam mais organizados, automatizados e as vendas disparam. O melhor de tudo é que temos estratégias digitais certas para cada tipo de empreendimento do turismo receptivo, isso facilita a prática de qualquer projeto.

Tem um negócio de turismo receptivo e quer ganhar dinheiro de janeiro a janeiro?

Veja como o Paytour pode te ajudar:

Tudo isso melhora o seu trabalho e o atendimento ao cliente, potencializando o serviço oferecido na internet, ambiente mais usado pelos viajantes hoje em dia. Sinceramente, só fica fora do virtual quem não tem intuito de ganhar dinheiro. E você quer exatamente o contrário, não é mesmo?

Conte com o Paytour para dar um up em seu negócio!

Gestão de turismo receptivo: as melhores estratégias para alavancar seu negócio

Uma boa gestão de turismo receptivo é o que costuma diferenciar seu negócio dos demais. Investir nisso garante mais organização e planejamento, pilares essenciais para visualizar características, qualidades e possibilidades para o seu empreendimento.

Ou seja, a gestão, quando bem realizada e assessorada, consegue deixar tudo mais claro e dinâmico para quem visa iniciar ou expandir seu negócio no ramo de turismo receptivo. É uma ação que promete fazer sua marca se estabelecer e crescer no mercado, além de, claro, alavancar as vendas.

O que acha de conhecer melhor como realizar uma gestão de turismo receptivo poderosa?

Nós elaboramos um artigo com dicas e passos importantes. Acompanhe!

Problemas que a falta de gestão traz

Há reclamações comuns a agências de receptivos que ainda não investem em um gerenciamento eficiente. As principais são:

Apesar de comuns, são problemas graves e que acarretam em uma bola de neve complicada de ser desfeita.

Consumidores que se deparam com uma empresa que enfrenta alguma dessas adversidades costumam não sentir segurança, afinal, turismo é um segmento que depende muito da confiabilidade de quem o oferece.

Sua empresa passa por problemas desse tipo?

Fique atento. O que provavelmente falta é uma gestão de turismo receptivo direcionada e feita por quem sabe do assunto. 

O Paytour pode ajudar você nesse sentido, do começo ao fim, auxiliando na automatização dos processos, no controle das reservas e ainda na expansão de seu empreendimento no meio digital.

Pontos principais da gestão de turismo receptivo 

Começar um plano de gestão envolve muitos procedimentos. Por isso é algo que deve ser feito com ajuda de profissionais que entendam bem onde estão pisando em cada passo.

A gestão de turismo receptivo do Paytour é voltada para os seguintes públicos:

Se o seu negócio é de alguma dessas áreas, então a gestão de turismo receptivo é realmente para você. 

Conheça a seguir os tópicos cruciais que compõem esse tipo de gerenciamento.

Planejamento e organização do receptivo turístico

O primeiro passo, sem dúvida, é traçar o plano de ação.

Perguntas como essas vão nortear a elaboração de seu planejamento.

Identificação de potencialidades

Outro tópico importante na gestão de turismo receptivo é visualizar as possibilidades para seu negócio. 

Pense nisso para conseguir se diferenciar no mercado.

Levantamentos quantitativos e qualitativos

Em uma gestão de turismo receptivo, não há como não fazer o diagnóstico da infraestrutura e dos serviços turísticos disponíveis. Entenda as principais falhas, como é possível resolver e quais as características positivas.

Extraia todas as informações pertinentes para fazer um balanço quantitativo e qualitativo, garantindo números que vão embasar o seu empreendimento. 

Faça uma pesquisa completa inicial, mas tenha em mente que ela precisará ser refeita de tempos em tempos para manter seu negócio atualizado e de acordo com estatísticas reais.

Escolher atrativos turísticos com infraestrutura e hospitalidade

Após ter os estudos quantitativos e qualitativos em mãos, dá para seguir para o próximo passo: a definição dos atrativos turísticos que vão compor o seu catálogo de serviços e produtos. 

Valorize aqueles com a melhor infraestrutura e a hospitalidade que podem oferecer aos viajantes.

Elaborar roteiros e eventos locais 

Além de ter conhecimento sobre todos os atrativos turísticos possíveis para comercializar ao seu público, trabalhe na elaboração de roteiros que possam ser interessantes. Isso agrega valor ao seu serviço e certamente chama a atenção dos consumidores. 

Nos roteiros, busque incluir eventos fixos e sazonais, assinalando aqueles indicados para famílias, casais, aventureiros, etc.

Buscar parcerias privadas e públicas 

Você não precisa se isolar no mercado turístico. 

Aliás, crescer junto a outros empreendedores locais e regionais pode ser muito mais gratificante. Um divulga o outro e os dois saem ganhando. 

Pense nisso para eventos específicos, datas especiais ou então algo fixo, como descontos para quem comprar com a empresa parceira.

Isso funciona também com parcerias com órgãos públicos. Muitas prefeituras e secretarias de turismo envolvem agências de todos os portes em eventos, festivais e períodos estacionais para atrair turistas e oferecer atrativos diferenciados.

Estudar a diversificação de ofertas de turismo receptivo

Sente que seu negócio pode ir muito além? Então estude possíveis novidades para incluir em seu catálogo. 

Diversificar as ofertas também faz parte da gestão de turismo receptivo moderna e eficiente, afinal, o mundo muda muito rápido e sua empresa precisa acompanhar para não ficar para trás. 

Lembre-se que o Paytour pode te ajudar em tudo que está relacionado ao sistema de ofertas, vendas e reservas, facilitando a inclusão e retirada de produtos e serviços na plataforma.

Investir no mercado online de turismo receptivo

Por fim, mas não menos importante, a gestão de turismo receptivo de hoje em dia não deve deixar de lado o investimento no digital. É no universo online que tudo acontece de forma mais dinâmica e que as vendas têm crescido exponencialmente.

O Paytour tem know-how para ajudar você a marcar presença na web, apresentando um sistema de reservas eficiente, rápido e que está disponível 24 horas por dia. Ou seja, sua empresa sai na frente por ter uma gestão online atenta ao consumidor moderno.

Bom, essas são nossas considerações sobre o que uma boa gestão de turismo receptivo deve ter. 

O que achou? 

Ficou com alguma dúvida? 

Entre em contato por algum de nossos canais de atendimento. Compartilhe com quem precisa saber disso e continue acompanhando outros artigos em nosso blog, até mais!

Pix: tudo o que você precisa saber do queridinho do brasileiro.

Considerado o 2° método de pagamento mais utilizado no Brasil, segundo pesquisa do CNDL/ SPC Brasil. O Pix veio para facilitar as transações financeiras e revolucionar o mercado brasileiro em geral. 

Os motivos para ser tão amado por tantas pessoas? Ainda segundo levantamento, os usuários afirmaram que preferem devido a rapidez e praticidade, mas não só isso, citaram também o fato de não exigir contato físico no momento do pagamento e também a segurança. 

Para modernizar e atender a todos os públicos que tem gostado do Pix, grandes e-commerces vêm introduzindo e atualizando com o novo método de pagamento. E não podia ser diferente por aqui no Paytour, para rapidez e praticidade das suas vendas e reservas, o Pix com P de Paytour chegou na sua loja! 

O que é o Pix?

O PIX é um novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central para facilitar as suas transações. Lembrando que o Pix não é um aplicativo nem banco, se você já tem uma conta em alguma instituição financeira, você pode ter seu próprio pix. 

O meio de pagamento é gratuito, caso seja pessoa física, e está disponível a qualquer hora, sete dias da semana. E lembrando, a quantia enviada para seu pix cai instantaneamente.

Entendendo como funciona o Pix

O que é a Chave PIX?

A chave é feita para identificar a sua conta em uma instituição financeira. Essa identificação pode ser feita a partir de:

- um e-mail;

- número do CPF;

- número de telefone ou;

- um código de números e letras aleatório chamado EVP.

Os usuários também podem ativar o PIX para diferentes contas de bancos que possua, mas é necessário usar diferentes chaves para cada conta.

Como fazer um pagamento usando o PIX?

O pagamento poderá ser feito das seguintes formas:

- Pelas chaves – e-mail, números de CPF ou CNPJ, número de celular ou código de números e letras aleatório;

- Por um link gerado pelo celular ou;

- Por leitura de QR Code.

O pagador poderá fazer a operação inserindo a chave do recebedor, utilizando um link gerado pelo celular ou fazendo a leitura de QR Code. No comércio, por exemplo, o vendedor poderá gerar um QR Code e adicionar no caixa do balcão, que o comprador vai utilizar o celular para ler o código e pagar diretamente.

Saiba mais sobre o Pix do Paytour 

O Pix do Paytour é um novo método de pagamento em nosso sistema! Ele chegou para facilitar as vendas das suas reservas e receber os valores de forma imediata. Comece a oferecer, em pouco tempo, uma nova experiência de pagamento digital em sua loja, sem custos de integração nem mensalidades para sua empresa, pagando apenas uma pequena taxa a cada valor transacionado.

O Paytour conta com uma estrutura de processamento das reservas com fluxo financeiro totalmente automatizado e a liquidação é realizada instantaneamente. O cliente compra na loja, o pagamento é processado automaticamente, voucher emitido e o valor da reserva é creditado em sua conta bancária em tempo real. Para o cliente, o pagamento e emissão da reserva são feitos de forma instantânea, prática e segura.

Os benefícios desta nova forma de oferecer pagamentos 

Para saber mais sobre como funciona o Pix do Paytour, acesse agora e clique aqui! 

Venda antecipada para atrativos turísticos: como explorar essa estratégia poderosa

Depois de um ano desafiador e de muitos prejuízos para o setor de turismo, com o avanço da vacinação em todo o país, a expectativa é que a retomada das viagens seja impulsionada em 2021, principalmente nas datas festivas do final de ano.

É o que esperam especialistas do setor e o que dizem estudos realizados por grandes agências de viagem para entender a intenção dos viajantes nos próximos meses.

Por aqui, nós já falamos sobre a transformação no comportamento dos turistas, causada pelas medidas sanitárias.

Além disso, trouxemos estratégias de marketing para atender a esta nova demanda e impulsionar as vendas dos atrativos turísticos.

Agora, pensando nas vendas dos nossos parceiros, vamos aprofundar uma das estratégias mais importantes e eficientes para o futuro do turismo: a venda antecipada.

Abaixo listamos as melhores práticas desse método, qual a importância de colocar o cliente no centro dessa estratégia e por quê esta iniciativa pode salvar a saúde financeira do seu atrativo turístico, no presente e no futuro.

Conheça as melhores práticas de venda antecipada para atrativos turísticos

Tradicionalmente, o setor de turismo sempre trabalhou com a venda de viagens agendadas com período considerável de antecedência. Então, o que muda dessa vez com as vendas antecipadas?

A fim de fazer o viajante se sentir mais seguro ao comprar viagens, as vendas antecipadas são feitas acompanhadas de benefícios, como ofertas especiais, descontos, brindes, entre outras coisas que tornam a compra um ótimo negócio para o viajante - e por isso, inadiável.

Alguns exemplos são:

Na prática, pode ser difícil vender mais barato em um cenário pós-pandemia, que ainda é negativo ou incerto para a maioria dos negócios. 

No entanto, entre manter a operação funcionando com ofertas promocionais e manter preços lucrativos que não vendem, vale a pena pensar momentaneamente.

Tais medidas serão fundamentais para recuperar a confiança do consumidor e fazer com que ele se sinta incentivado e seguro para a viajar.

A importância das datas flexíveis

Com a pandemia, a incerteza foi constante na vida das pessoas ao longo dos últimos meses. 

Calendário escolar e faculdades; comércio e shoppings; parques, cinemas e áreas de lazer; todos viveram momentos de muita incerteza, assim como o turismo.

As medidas locais, determinadas por meio dos decretos municipais, afetaram os negócios e os consumidores em cheio.

Enquanto os negócios passaram a viver a incerteza do faturamento mensal, as pessoas passaram a conviver com a possibilidade de terem os planos cancelados a qualquer momento em consequência das medidas sanitárias.

Por este motivo, as datas flexíveis se tornaram fundamentais para que os viajantes possam comprar sem ter prejuízos no futuro e para que os atrativos possam contar com a entrada de dinheiro.

Para o seu negócio conquistar a confiança do viajante, atraí-lo, manter o faturamento e até mesmo aumentar o lucro, será necessário atender a esta nova demanda de relacionamento e política entre atrativos e viajantes.

Incentive o turista a remarcar em vez de cancelar

Enquanto o desafio de vender já é maior do que em outros tempos, lidar com o cancelamento de viagens que já estavam vendidas pode ser o pesadelo de muitos atrativos turísticos.

Por este motivo, a prática de incentivar o cliente a remarcar, ao invés de cancelar a viagem, tem se tornado cada vez mais comum, inclusive entre as instituições reguladoras do setor.

Desta forma, garanta que políticas flexíveis de reagendamento façam parte das negociações do seu atrativo. Mas não apenas isso: certifique-se de incluir essa facilidade nas campanhas de marketing, a fim de garantir que os viajantes sejam informados sobre ela.

Tal estratégia pode ser um grande diferencial para que o seu viajante compre agora e não deixe para depois.

Trabalhe o relacionamento com o viajante

As datas flexíveis servem para trazer mais segurança aos viajantes, no entanto, sozinhas não são capazes de eliminar o desgaste e o sentimento negativo causados pela necessidade de remarcar uma viagem muito esperada.

Por este motivo, os atrativos devem utilizar a oportunidade para formatar uma oferta ou entrega personalizada que seja complementar à viagem adquirida inicialmente, ou ainda, que seja completamente diferente.

O importante é causar algum nível de surpresa ou satisfação que supere os atritos vividos até ali - mesmo que a culpa não seja do seu negócio. 

Faça um overdelivery, ou seja, entregue mais (sem que isso sobrecarregue seu caixa), mas sempre superando as expectativas dos consumidores.

Para isso, é necessário conhecer o perfil do cliente, a fim de utilizar a oferta e abordagem mais adequada para ele.

Muitas vezes, os viajantes ficam na expectativa por meses ou até por mais de um ano e remarcar somente por remarcar pode não ser uma opção em meio à frustração.

Então pense em ofertas ou entregas que possam gerar esse sentimento de satisfação, surpresa ou que seja capaz de trazer expectativas positivas para superar o desgaste.

 Isso vai ser fundamental para incentivar que o turista remarque, nunca cancele.

Utilize ferramentas que auxiliem neste processo

Ao oferecer datas e políticas mais flexíveis para os viajantes, atrativos turísticos devem ter em mente que terão de cumprir com as condições oferecidas para os turistas quando os mesmos forem utilizar o serviço comprado.

Além de monitorar as ofertas entregues de forma personalizada para cada cliente, será necessário contar com soluções que automatizam o controle de disponibilidades, das reservas e produtos vendidos.

A plataforma completa do Paytour já auxilia centenas de receptivos turísticos que vendem online. 

Além de criar uma loja própria para o receptivo, o Paytour auxilia diretamente na gestão das reservas, dos parceiros (afiliados), destinos, das comissões e nas integrações, possibilitando a venda por diferentes canais.

Investir em soluções como o Paytour, além de trazer mais organização e melhorar a gestão, também é decisivo para que administradores possam focar nas estratégias em vez de processos manuais de controle.

Proporcione segurança aos viajantes

Uma prática que se tornou comum é que as pessoas estão buscando informações sobre as medidas sanitárias adotadas por cada destino antes de fechar a compra.

Empresas comprometidas com as medidas de segurança serão as mais procuradas e já existem até mesmo selos, como o Turismo Responsável, Limpo e Seguro, criado para identificar os atrativos que estão cumprindo com as recomendações sanitárias.

Mais do que selos ou certificados, os procedimentos práticos adotados para garantir a segurança dos viajantes serão levados em consideração e, por isso, devem aparecer de maneira clara durante a estadia, mas também devem ser descritos para que o viajante acesse facilmente antes da compra.

Vendas antecipadas como estratégia para sobreviver e prosperar

A estratégia de vendas antecipadas será uma grande aliada para os atrativos turísticos nos próximos meses.

Em um cenário que ainda é repleto de muita insegurança, mas com uma grande demanda de viagens reprimidas, oferecer maneiras dos viajantes terem confiança ao planejar viagens e comprar com antecedência é fundamental neste novo cenário.

Apesar das incertezas, 66% dos participantes de uma pesquisa realizada pela rede hoteleira Four Seasons afirmaram que desejam conhecer novos lugares quando voltarem a viajar.

O dado demonstra que os viajantes estão ansiosos para voltar a ter novas experiências e conhecer novos destinos, contanto que encontrem condições favoráveis e seguras para isso.

Agora bora lá pensar nas suas estratégias de venda antecipadas? Conte com a gente para te ajudar. Sempre que precisar, pode chamar a gente!

O impacto da LGPD no ambiente digital

A Lei Geral de Proteção de Dados passou a ter vigência obrigatória, a partir de agosto de 2021, e tem como objetivo principal proteger, de forma igualitária e dentro do país e no mundo, os dados pessoais de todo cidadão que esteja no Brasil.

Entretanto, numa pesquisa recente feita pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), apenas 37% dos brasileiros afirmam conhecer “muito bem” ou “mais ou menos” a LGPD, enquanto que 60% dizem só ter “ouvido falar” ou sequer conhecem a nova legislação.

É preocupante que mais da metade da população brasileira não saiba o que é e para que serve a nova LGPD. Notamos que o país ainda tem um longo caminho a percorrer no que diz respeito à educação digital, entender para que serve a legislação é fundamental para que suas informações fiquem protegidas, longe de golpes e fraudes.

O que é a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) estabelece orientações importantes e obrigatórias para a coleta, processamento e armazenamento de dados pessoais no Brasil. Legislações como essa já passaram a ser aplicadas em outras regiões, como a General Data Protection Regulation que entrou em vigência em 2018 na União Europeia. Mudanças trazem grande impacto para o ambiente digital e na forma de lidar com dados. 

A partir dessa nova lei, os brasileiros passam a fazer parte de um grupo de países que contam com uma legislação específica para a proteção de dados dos seus cidadãos. Perante aos diversos atuais casos de comercialização e vazamento de dados, as novas diretrizes garantem a privacidade dos brasileiros assegurados pela nova lei brasileira.

Entendendo como funciona a LGPD

Dados pessoais

O texto sancionado define como dado pessoal qualquer informação relacionada à pessoa natural não-anônima ou anônima. A legislação é bem específica para proteger todo e qualquer dado, incluindo até mesmo os dados sensíveis, os quais são usuários que possuam dados como origem racial ou étnica; convicções religiosas; opiniões políticas; informações genéticas ou biométricas; e afins.

Consentimento dos usuários

Presente no artigo 5 da lei, o consentimento é a “manifestação livre, informada e inequívoca pela qual o titular concorda com o tratamento de seus dados pessoais para uma finalidade determinada”. É necessário que as empresas informem e deixem claro a finalidade do uso dos dados, a finalidade precisa ser explicada a partir de “propósitos legítimos, específicos, explícitos e informados”.

Transparência

Ao mesmo tempo que é preciso ter conhecimento, é preciso ter transparência sobre a informação. A lei visa garantir que o titular dos dados possa acessar facilmente as informações que as empresas têm sobre o usuário e tenha a liberdade de revogar sem complicações o consentimento sobre o uso das informações.

Sanções

Cerca de 4(quatro) artigos definem as punições às empresas que descumprirem as regras, que vão de um advertência a multas diárias de até 2% do faturamento da companhia.

Esses foram alguns pontos importantes a serem destacados sobre a nova LGPD, o mercado digital brasileiro vem crescendo e para isso, é necessário acompanhar essas mudanças. E aí, sua loja já está adequada à LGPD? Não? Conte agora com um sistema de reservas totalmente seguro e adequado à LGPD!

A importância da Criptografia de Dados para seu negócio

A Lei de Proteção de Dados é uma norma legal que entrou em vigência desde 2018 e passa a ser obrigatória para todos sites da internet em agosto de 2021. 

A lei tem como objetivo regular a forma como os seus dados pessoais devem ser utilizados por qualquer pessoa, a fim de proteger os direitos fundamentais, dentre os quais, a liberdade e a privacidade.

Após diversos casos de vazamento de dados ocorridos por empresas como Facebook, a segurança dessas informações passou a ser prioridade em todo mundo. Uma vez que dados são considerados uma das informações mais valiosas nos dias atuais, exige-se cada vez mais segurança com esses dados. 

A criptografia de dados passa a ser necessária para que as informações evitem de ser vazadas, mas o que é a criptografia? Como é feita essa técnica? Vem saber mais com a gente!

O que é a criptografia de dados?

A criptografia é um conjunto de práticas pensadas para proteger uma informação que é trocada no ambiente virtual, para que somente o emissor e o receptor  das informações consigam entender, todos os dados entre esse caminho estão criptografados.

Essa técnica reforça a segurança de um dado ou arquivo misturando a sua informação, o embaralhamento dos dados se dá por meio de algoritmos matemáticos que codificam a informação do usuário para que só uma pessoa possa saber.

A criptografia é um dos meios mais seguros e utilizados para proteger a privacidade dos seus dados na internet, uma vez que os dados estão ocultados através de códigos. 

Dessa forma, o emissor e receptor da informação precisam de chaves para decifrar os dados, a única forma de acessar a chave criptografada é utilizando o computador com o sistema presente.

A criptografia de dados é uma solução de segurança versátil: pode ser aplicada desde de uma senha até aos dados de um arquivo. Essa codificação é feito para que informações importantes e sigilosas para para que elas não caiam nas mãos de pessoas erradas. 

Como funciona a criptografia?

A base da criptografia são as chaves, que podem ser utilizadas para criptografar e também para descriptografar informações. Quando a chave é simétrica, significa que ela pode ser usada nas duas pontas da transmissão. Já quando a chave é assimétrica, isso quer dizer que as chaves de criptografia e descriptografia são diferentes. 

Alguns exemplos de protocolos são: 3DES; AES; TLS; e SSL, essa última chave é bastante utilizada em sites da internet, como os de compras online. Caso você acesse um site e verifique que ao lado da URL possui um cadeado como esse:  

Significa que o site que você acessou é seguro para estar utilizando e sem perigo de roubo de informações. 

Porque a sua empresa deve ter um sistema com criptografia de dados?

Com esse protocolo de segurança presente, é possível garantir que todos os processos sigilosos da empresa como transações bancárias, dados de clientes, informações de colaboradores, para que sejam feitos com mais segurança dentro do seu sistema. 

Caso esse tipo de informação vaze, isso causará grandes prejuízos financeiros e judiciais para sua empresa, uma vez que a Lei da LGPD já está valendo desde 2018.

Por isso, o ideal é contar com sistemas seguros para efetuar essas transações. Assim, ao realizar ou receber pagamentos, o processo poderá ser feito sem a preocupação de que pessoas não autorizadas tenham acesso a essas informações.

Fora isso, dados sobre clientes e  sobre estratégias, possui informações que não podem ser divulgadas, a partir da LGPD, cada usuário deverá assinar um termo informando que leu os termos de usos e condições do site. 

No presente termo, o usuário poderá aceitar ou não o uso dos dados citados no documento, além disso, terá conhecimento de quais empresas terão acessos a essas informações. 

Entendeu como a criptografia de dados protege suas informações? O ambiente digital vem evoluindo a cada dia e é muito importante estar por dentro das novidades em proteção de dados.

Para ficar por dentro do nosso conteúdo, não deixe de assinar a newsletter e seguir nossas redes sociais.