Leitura: 3 minutos

Devido ao novo coronavírus muitas viagens com o intuito de lazer foram desmarcadas em todo o mundo. Turistas mudaram suas férias ou até remarcaram para outro período para se protegerem do vírus cumprindo as ordens de quarentena e isolamento social propostas pelos órgãos de saúde.

O setor de turismo por completo foi atingido, tanto o internacional, quanto o nacional, e em nosso país as atividades estão retornando cautelosamente nos locais com menos incidências de novos casos, conforme orientam os órgãos competentes de cada município. 

Entretanto, o perfil do turista no pós-pandemia é outro, uma vez que a saúde e o bem estar estão em primeiro lugar e fazem toda a diferença na escolha do destino e da empresa de turismo responsável pelo seu lazer e de sua família nesse momento delicado.

Por isso, os destinos estão sendo repensados e viagens mais longas e duradouras, de férias de fim de ano, por exemplo, podem se tornar menores e para locais mais próximos, dando preferência ao turismo local.

Segundo empreendedora Georgia Roncon, a capacidade de se reinventar permitirá que pessoas e empresas se adaptem ao cenário de pós-pandemia. Essa habilidade adaptativa requer autoconhecimento, maturidade e persistência, mas o maior desafio para a resiliência será o pessimismo.

Dois fatores são a principal motivação para tais mudanças nesse contexto de novo normal que estamos vivendo: a segurança e a economia. Viajar para mais perto de casa significa estar exposto a menos risco de infecção pelo vírus, além disso, a economia interfere bastante nessa escolha, uma vez que a economia a nível mundial ainda está muito instável.

Ainda com o turismo regional em pauta, o TRVL LAB – Laboratório de Inteligência de Negócios em Viagens, aponta uma preliminar em que num primeiro momento, o Nordeste lidera a escolha dos consumidores, com pouco mais de 26%, como destino mais almejado após a atual crise. Já falando em destinos internacionais, o continente europeu tem apenas 7,9% de votos, já os continentes asiáticos e africanos não foram votados, o que revela, inicialmente, a falta de interesse dos brasileiros por viagens mais longas e reforça a busca pelo regional.

Dessa forma, é necessário que a sua empresa de turismo esteja pronta para acolher esse público da maneira correta. Uma das melhores formas de fazer isso acontecer é deixá-lo sabendo que você está seguindo todas as normas de segurança e higiene, pensando sempre na saúde de cada pessoa, dessa forma utilizar as redes sociais para evidenciar e dar destaque a esse fato é um ótimo início para familiarizar o turista ao novo normal.