Leitura: 2 minutos

Sabemos que o momento é difícil,  com muitas incertezas, e que a crise causada devido a pandemia do COVID-19 pode trazer muitas consequências para o setor do turismo, seja em hotéis, pousadas, receptivos, empresas de passeios turísticos e afins. Entretanto, devemos manter o foco no futuro, planejando no presente, utilizando os recursos que está em nossas mãos, para enxergar o que está por vir e encarar situações como essa. 

Pensando nisso, hoje trouxemos algumas tendências identificadas por pesquisas realizadas com turistas, bem como a análise de alguns especialistas do turismo apontando possíveis destinos e comportamento do público após a pandemia.

A princípio, passado o período de isolamento social com a quarentena, pode haver uma maior valorização do turismo regional, afinal de contas as pessoas estarão buscando se sentirem seguranças, optando assim por destinos mais próximos de suas casas, considerando também a busca pela redução de gastos vinda com a crise. Além disso, considera-se que essa escolha se dá devido ao sentimento de felicidade já vivido em determinado local, ou seja, o destino em questão será um que, outrora, já foi visitado por aquele turista e que ele se sente à vontade. Pensando nisso, é importante traçar estratégias, envolvendo os passeios de sua empresa, para conquistar esse perfil de  turista.

Turismo regional é apontado como favorito dos turistas para o período pós crise.

Ainda com o turismo regional em pauta, o TRVL LAB – Laboratório de Inteligência de Negócios em Viagens, aponta uma preliminar em que num primeiro momento, o Nordeste lidera a escolha dos consumidores, com pouco mais de 26%, como destino mais almejado após a atual crise. Já falando em destinos internacionais, o continente europeu tem apenas 7,9% de votos, já os continentes asiáticos e africanos não foram votados, o que revela, inicialmente, a falta de interesse dos brasileiros por viagens mais longas e reforça a busca pelo regional.

Dessa forma, um planejamento ressaltando tais características se faz necessário para ser pensado agora e colocado em prática quando o período de isolamento social passar.